Como reduzir a dissonância cognitiva

 Como reduzir a dissonância cognitiva

Thomas Sullivan

Em termos simples, a dissonância cognitiva é a incapacidade da mente humana de manter duas ideias ou crenças contraditórias. A confusão e a incerteza causadas pela presença de duas ideias contraditórias tornam a mente instável.

Uma vez que a nossa mente procura constantemente a estabilidade, faz tudo o que pode para reduzir a dissonância cognitiva. Um estado de espírito cognitivamente dissonante é um estado de espírito indesejável.

Então, o que é que a mente de uma pessoa faz para reduzir a dissonância cognitiva? É como perguntar o que acontece quando dois pugilistas lutam. É óbvio que um deles ganha e o outro perde, a não ser que haja um empate, claro. O mesmo se passa com a mente. Quando duas crenças opostas disputam um espaço na nossa psique, uma sai vitoriosa e a outra é descartada.

Veja também: Linguagem corporal: Mãos atrás das costas

As crenças são frequentemente apoiadas por razões, ou racionalizações, para usar um termo melhor. Uma pessoa não pode reduzir a sua dissonância cognitiva sem a apoiar com razões suficientemente boas.

Mas assim que o faz, assim que uma crença derruba o seu oponente, a mente torna-se novamente estável. Assim, o objetivo de resolver a dissonância cognitiva é atingir a estabilidade psicológica.

Como é que a nossa mente reduz a dissonância cognitiva

Arun bebia muito e adorava abrir a garrafa nas ocasiões mais incongruentes. Ultimamente, tinha andado a ler alguns artigos na Internet sobre os perigos do consumo excessivo de álcool.

Por um lado, sabia que gostava de beber, mas, por outro, começou a aperceber-se de que poderia ter efeitos adversos na sua saúde.

Aqui "Eu gosto de beber" está no ringue com "Beber é mau para mim" e só podemos ter um vencedor porque são crenças opostas e não é possível ter crenças contraditórias na mente ao mesmo tempo.

Cada vez que Arun gosta de beber, "Eu gosto de beber" dá um murro em "Beber é mau para mim". Cada vez que alguém avisa Arun dos perigos da bebida ou que ele lê uma notícia sobre os efeitos nocivos da bebida, "Beber é mau para mim" dá um murro em "Eu gosto de beber"... e assim por diante.

Mas este conflito não pode durar muito tempo porque a mente quer paz, quer que a luta termine.

Para atingir esse objetivo, eis o que Arun faz...

Sempre que lê uma notícia que desencoraja o seu alcoolismo, racionaliza:

"O álcool não faz mal a toda a gente. Conheço pessoas que bebem álcool como se fosse água e estão muito bem de saúde. Portanto, estes estudos não significam nada e não são verdadeiros para toda a gente. Vou continuar a beber."

K.O.

"Eu gosto de beber" dá um murro de morte a "Beber faz-me mal". Senhoras e senhores, temos um vencedor... e uma mente que acaba de recuperar a sua estabilidade.

O boxe mental destrói as nossas percepções. Novas formas de pensar são substituídas por velhas formas de pensar.

A mente tenta proteger as suas crenças, ideias e hábitos

A resolução da dissonância cognitiva permite que a mente proteja as suas crenças, ideias e hábitos. Tentamos sempre apoiar as nossas crenças com razões para podermos justificar a sua presença na nossa mente. Estas razões são como muletas para as nossas crenças. Se estas razões têm ou não algum fundamento, na realidade, é outra questão. Basta que sejam suficientemente boas para nós.

Veja também: Teste de negligência emocional na infância (18 itens)

Se acreditas em algo e eu te digo que a tua crença é infundada e te apresento as minhas razões, vais apresentar as razões que achas que justificam a tua crença. Se eu também contestar essas razões, então as muletas da tua crença vão abanar, vai começar um combate de boxe na tua mente.

Acabará por manter a sua crença ou por substituí-la por uma nova. De qualquer forma, conseguirá restabelecer a sua estabilidade psicológica. Acabou-se a confusão, acabou-se a incerteza.

Boxe e abertura de espírito

Na mente de uma pessoa de mente aberta, há um combate de boxe constante que não lhe interessa quem ganha ou quem perde.

Está mais interessado no combate, gosta de ver os pugilistas enfrentarem-se uns aos outros e não tem a necessidade de apoiar um pugilista para toda a vida, pois sabe que um pugilista que ganha hoje pode perder quando for desafiado por um pugilista mais forte e melhor no futuro.

Concentra-se apenas em desfrutar do jogo... e a sua mente encontra um estranho tipo de estabilidade na instabilidade.

Thomas Sullivan

Jeremy Cruz é um psicólogo experiente e autor dedicado a desvendar as complexidades da mente humana. Apaixonado por compreender as complexidades do comportamento humano, Jeremy esteve ativamente envolvido em pesquisa e prática por mais de uma década. Ele possui um Ph.D. em Psicologia por uma instituição renomada, onde se especializou em psicologia cognitiva e neuropsicologia.Por meio de sua extensa pesquisa, Jeremy desenvolveu uma visão profunda de vários fenômenos psicológicos, incluindo memória, percepção e processos de tomada de decisão. Sua experiência também se estende ao campo da psicopatologia, com foco no diagnóstico e tratamento de transtornos de saúde mental.A paixão de Jeremy por compartilhar conhecimento o levou a criar seu blog, Understanding the Human Mind. Ao selecionar uma vasta gama de recursos de psicologia, ele pretende fornecer aos leitores informações valiosas sobre as complexidades e nuances do comportamento humano. De artigos instigantes a dicas práticas, Jeremy oferece uma plataforma abrangente para quem busca aprimorar sua compreensão da mente humana.Além de seu blog, Jeremy também dedica seu tempo ao ensino de psicologia em uma importante universidade, alimentando as mentes de aspirantes a psicólogos e pesquisadores. Seu estilo de ensino envolvente e desejo autêntico de inspirar os outros fazem dele um professor altamente respeitado e procurado na área.As contribuições de Jeremy para o mundo da psicologia vão além da academia. Ele publicou vários artigos de pesquisa em revistas conceituadas, apresentando suas descobertas em conferências internacionais e contribuindo para o desenvolvimento da disciplina. Com sua forte dedicação ao avanço de nossa compreensão da mente humana, Jeremy Cruz continua a inspirar e educar leitores, aspirantes a psicólogos e colegas pesquisadores em sua jornada para desvendar as complexidades da mente.